Dor nas articulações. Muito além dos analgésicos.

Nutricionista com foco em Emagrecimento e Saúde da Mulher

Dor nas articulações. Muito além dos analgésicos.

fevereiro 28, 2013 Alimentação na terceira idade Alimentação no exercício físico Saúde e Comportamento Saúde na mídia 0

A dor nas articulações é algo bem mais comum no nosso dia a dia do que podemos imaginar. Ela pode ser causada por exercícios de musculação mal orientados, por movimentos repetitivos incorretos, processos auto imunes ou mesmo pelo desgaste natural das articulações.
O profissional que identifica essas alterações é o reumatologista.
Antigamente não se fazia muita coisa para melhorar essa situação, o tratamento se limitava a anti-inflamatórios e analgésicos e em casos mais graves, infiltrações com corticoides e cirurgias.  Hoje em dia já se sabe que podemos prevenir ou atenuar o desenvolvimento da lesão, sabe como?

 

  • Se você está acima do peso, emagreça. Quanto menor o seu peso, menor a sobrecarga sobre suas articulações.
  • Exercite-se. Exercícios de baixo impacto para fortalecimento dos músculos sempre são bem vindos, já que desta forma se consegue diminuir a sobrecarga sobre as articulações.
  • Durma bem e prolongadamente.  Um estudo realizado no Hospital Henry Ford, nos EUA, demonstrou que dormir dez horas por noite, em vez de oito (nível recomendado internacionalmente), pode ser mais eficaz na redução de dores do que analgésicos.
  • Alimente-se de forma correta. Uma alimentação variada e rica em nutrientes antioxidantes é importantíssima para prevenir e até reverter o quadro inicial da doença, além de auxiliar na redução e manutenção do peso corporal, o que também é muito importante para melhora da articulação comprometida.
  • Inclua alimentos fonte de vitaminas A, E e C. Consideradas vitaminas com grande potencial antioxidantes, elas promovem a diminuição da dor e da inflamação.
  • Tome sol.   Estudos apontam que baixos níveis de vitamina D estão associados à perda de cartilagem nas articulações (artrose) dos joelhos de indivíduos, ou seja, a deficiência de vitamina D pode ser um fator de risco para o aumento da dor no joelho ou osteoartrite.
  • Inclua boas fontes de Ômega 3 na sua dieta: encontrado na linhaça, óleo de canola e em peixes como salmão, atum e sardinha, o  ômega-3 tem um importante papel na diminuição da inflamação.
  • Inclua na sua dieta vegetais verde crus.  O MSM (metil-sulfonil-metano) é uma fonte estável, rica e natural de enxofre orgânico. O enxofre está presente numa concentração especialmente elevada nas articulações e desempenha um papel importante na manutenção da estabilidade e integridade do tecido conjuntivo e das proteínas.

 

Outra estratégia interessante é o uso da glicosamina e condroitina. Vendidos nos Estados Unidos a preços bem mais acessíveis que no Brasil, estes suplementos, em longo prazo,  apresentam para alguns pacientes a melhora da função e redução da dor e inflamação.
Procure nutricionista para uma melhor orientação.
 
 
Bilbliografia:
  • Sociedade Brasileira de Reumatologia: http://www.reumatologia.com.br/index.asp?Perfil=&Menu=DoencasOrientacoes&Pagina=noticias/in_noticias_resultados.asp&IDNoticia=243
  • Glover T. L., et al. Vitamin D, race, and experimental pain sensitivity in older adults with knee osteoarthritis. Arthritis & Rheumatism Vol. 64, Issue 12, pages 3926–3935, December 2012
  • Machado E, Machado P, Cunali PA. Use of chondroitin sulphate and glucosamine sulphate in degenerative changes in TMJ: A systematic review. Dental Press J Orthod. 2012 July-Aug;17(4):19-20.
  • Rezende Márcia Uchôa de, Gobbi Riccardo Gomes. Tratamento medicamentoso da osteoartrose do joelho. Rev. bras. ortop.  [serial on the Internet]. 2009  Feb [cited  2013  Feb  25] ;  44(1): 14-19
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *